Catálogo

  • 28 – Crónica de um percurso | 28 – Chronicle of a journey

    O ELÉCTRICO 28, verdadeiro ex-líbris de Lisboa desde 1985, larga do Martim Moniz e nos Prazeres vai a enterrar, ressus­citando ali para regresso da cir­culação. É a linha mais longa e complexa da cidade, e riquíssima de informação urbana — subin­do à Graça, descendo pela Sé até à Baixa para trepar à Estrela, de colina para colina. E, como deve ser, “vendo por onde se vai antes de lá chegar”.

     

    THE 28, real ex-libris of Lisbon since 1985, departs from Martim Moniz and is buried in Prazeres, and is in turn resurrected there for the return trip. It is the lon­gest and most complex tour of the city, as well as rich in urban information — up to Graça, down past the Cathedral to the Baixa to then climb up to the Estrela, hill by hill. As it should be, “seeing where you’re going before you get there”.

    24.90€
  • 5 MINUTOS DE PAZ

    A Senhora Grande só quer uns minutos de paz e sossego no seu quente, espumoso, e borbulhante banho de espuma. Mas com o Lester, a Laura e o bebé tão irrequietos e barulhentos como de costume, a mãe descobre que a sua paz é sol de pouca dura.

    O livro que todas as mães devem oferecer a si mesmas!

    Este livro integra a coleção ilustrada Big Family, publicada com enorme sucesso em Inglaterra e que deu origem a uma série de TV nos canais ingleses, ABC Kids e CBeebies.

    11.90€
  • A Bíblia não É Um Livro Sagrado

    A divindade, entendida na sua acepção espiritual, não está presente no Antigo Testamento. Concretamente, na Bíblia não está Deus nem qualquer culto que Lhe seja dedicado. É por essa razão que o título afirma que a Bíblia não é um livro sagrado.

    Quem interveio, ao longo dos séculos, para modificar a Bíblia?

    Seremos vítimas de um grande engano?

    Leia este livro e descubra muito do que está contido na Bíblia:

    • Temos apenas uma das muitas bíblias possíveis;
    • Nada sabemos sobre quem a escreveu nem quando;
    • A verdadeira natureza da Árvore da Vida tem-nos sido escondida;
    • Nós somos OGM (Organismos Geneticamente Modificados);
    • Deus cansa-se, suja-se e tem fome;
    • Há 11 livros bíblicos que estão oficialmente desaparecidos;
    • A criação do Homem, entendida como acto divino, é falsa;
    • O Pecado Original é apenas uma fábula;
    • O Deus bíblico não era o pai de Jesus;
    • Como se constrói uma religião.

    «Ler Mauro Biglino representa uma vertigem constante. Significa aceitar discutir todas as nossas certezas, influenciadas por séculos de doutrina, de catequese, de tradições populares construídas sobre as fundações do Antigo Testamento como texto revelado, a partir do qual Deus falou à Humanidade.»

    Sabrina Pieragostini (jornalista da Mediaset)

    13.90€
  • A Linguagem do Corpo-aprender a ler as emoções dos outros

    Gostava de ter um detetor de mentiras portátil, de ler o pensamento dos outros ou de descobrir se o desejam? Não percebe porque há pessoas cheias de carisma que nem sequer abrem a boca e fica furioso quando repara que se deixou manipular mais uma vez, pondo a nu todas as suas fraquezas? A resposta é simples – o corpo denuncia aquilo que as palavras calam. De acordo com os estudos agora levados a cabo, apenas 7% da nossa comunicação é verbal. Quanto aos restantes mais de 90% daquilo que transmitimos, fazemo-lo inconscientemente mas através de reflexos inscritos no nosso código genético, que são universais a todos os primatas e por isso passíveis de serem decifrados por qualquer bom observador. Neste livro rico em fotografias, sempre acompanhadas da respetiva tradução daquilo que as palavras omitiram mas o corpo revelou, Philippe Turchet, mestre em CIências da Comunicação e doutorado em Sinergologia, constrói como que um dicionário da linguagem não verbal, que nos ajuda a ler os gestos dos outros e a controlar a nossa própria imagem de modo a potenciar o ascendente que exercemos sobre os nossos interlocutores. Depois de ler este livro nunca mais olhará para os outros da mesma maneira.

    15.65€
  • A Minha Mãe Tem o Sol na Barriga

    Quando a barriga de Ana Stilwell se encheu de um sol chamado Marta, as suas filhas gémeas de 5 anos arranjaram uma nuvem cada uma para se protegerem do calor insuportável. Durante os meses que andaram com a nuvem para todo o lado, inspiraram esta história e provaram à mãe (mais uma vez!) que tudo o que ela aprendeu no curso de educação de infância resulta sempre muito bem… nos filhos dos outros.

    12.70€
  • A Vaca que subiu a uma Árvore

    A Tina não é como as outras vacas. Adora explorar e descobrir coisas novas e sonhar. Será que ela consegue provar às irmãs que há mais na vida do que ruminar relva?

    Profundo e divertido, o livro perfeito para quem gosta de experimentar coisas novas.

    E, também, para quem está a precisar de um empurrãozinho para sair da casca.

    11.90€
  • Agenda Solidária IPO

    Ao comprar está a ajudar o Serviço de Pediatria do IPO

    Porque é que esta agenda é para si?

    Porque são 365 dias solidários com as crianças e adolescentes com cancro, tratadas e acompanhadas no Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco Gentil.

    Doze meses marcados pelos textos de doze grandes personalidades portuguesas, que dão conta de uma memória marcante, que fez a diferença no seu percurso pessoal e na sua dádiva aos outros. Ilustrados pelo pintor João Vaz de Carvalho, que ofereceu o seu enorme talento a este projeto solidário.                                                                                                                         

    Textos presentes na agenda:

    Marcelo Rebelo de Sousa – «O choque da desigualdade»

    Nuno Markl – «O meu primeiro “ato público”»

    Elvira Fortunato – «Tornar a ficção em realidade»

    Clara de Sousa – «As palavras desconhecidas»

    Margarida Pinto Correia – «O poder de transformar»

    Boss AC –  «Quando preciso de me encontrar»

    Sandra Correia – «A noite dos milagres»

    Afonso Cruz – «Para o sótão e mais além»

    Victoria Guerra – «As palavras do meu pai»

    Prof. Sobrinho Simões –  «Entre os seus, até ao fim»

    Marisa Matias – «Um encontro para a vida»

    Catarina Furtado – «Em nome das mães»

    13.90€ 8.90€
  • Ali-saura & O Primeiro Dia de Escola

    Podem chamá-la de Ali-SAURA! Quando Alice sai de casa grunhindo para o seu primeiro dia de escola, ela espera encontrar muitas outras crianças que adorem dinossauros na sala de aula. Porém, infelizmente, ela é a única a mastigar a sua comida com os dino-dentes ferozes e desenhar dinossauros na sua carteira. E o que ainda é pior é que um grupo de supostas “princesas” a despreza!

    Conseguirá Alice fazer novos amigos?

    Com bom humor, ironia e um final surpreendente, este livro divertido celebra a imaginação infantil sem limites.

    11.90€
  • Animais Mortíferos! – A Verdade acerca das Criaturas mais Perigosas do Planeta

    Serpentes que cospem veneno, insetos com traseiros explosivos, tigres que comem gente… o reino animal está cheio de criaturas MORTÍFERAS com formas inventivas de matar. Descobre aqui os seus métodos assassinos!

    «Um equilíbrio perfeito entre factos sérios e disparates.»

    Leitura recomendada pelo Centro de Literatura Infantil da Irlanda 

    13.90€
  • Anões aos Ombros de Gigantes: Desafios contemporâneos na comunicação de ciência

    Comunicar ciência é um dos principais desafios que os investigadores portugueses hoje enfrentam. As unidades de investigação nacionais sentem que o paradigma da produção científica está a mudar e nas palavras dos seus presidentes, diretores e coordenadores urge comunicar melhor e em meios com mais impacto a ciência que se faz em Portugal.

    É a partir de entrevistas feitas aos coordenadores de algumas das melhores e mais representativas unidades de investigação portuguesas, de um vasto espetro de áreas científicas; e de um inquérito à comunidade científica lançado a nível nacional que se traçam neste livro os desafios e o rumo da comunicação da ciência em Portugal.

    A partir dos dados recolhidos nas entrevistas e nos inquéritos, reconstruímos o que os investigadores portugueses têm a dizer aos seus pares e à comunidade relativamente ao modo como comunicam e se responsabilizam pelo seu trabalho.

    Através desta multiplicidade de contributos, é possível traçar uma radiografia sobre a conceção de ciência, sua prática, comunicação e avaliação por parte de quem a produz em Portugal hoje. A diversidade da amostra, abrangendo múltiplos campos disciplinares, permite perscrutar as diferentes sensibilidades em função da área científica, os problemas que a investigação enfrenta, os desafios que se colocam aos investigadores na era do capitalismo científico, e os novos modelos de difundir o conhecimento, a partir da perspetiva daqueles que, diariamente, fazem da ciência a sua luta quotidiana.

    17.30€
  • Arrumado

    O Pedro gosta de ter tudo arrumado e organizado – mas às vezes é bom saber quando parar.

    Nesta história original e engraçada, escrita por uma das autoras mais talentosas da atualidade, um texugo adorável aprende a gostar da sua casa na floresta tal como ela é.

    Mesmo que esteja um bocadinho desarrumada.

    13.90€
  • AUDIÊNCIAS CATIVAS ?

    Sabia que em Portugal nos manuais escolares aparece publicidade encapotada sob a forma de imagens de produtos comerciais com as marcas? Em manuais de matemática por exemplo, pede-se às crianças que se some figuras – até aqui tudo normal –, mas sucede que essas figuras são latas de um determinado refrigerante ou ovos de chocolate de determinada marca.

    Fotografias de refrigerantes, chocolates, biscoitos, ou então a materiais escolares como determinada marca de cola, são alguns dos muitos exemplos do Estudo que saiu a público na edição de “Audiências Cativas – as imagens-marca no Manual Escolar”. Um estudo científico que denuncia uma prática tão frequente quanto polémica.

    O marketing produz um impacto cada vez maior no consumidor infantil, tem repercussões fortes na formação das crianças que, também na escola, têm de ser já capazes de agir face aos media e ao consumo. Nesta obra, a autora, Isabel Farinha, capta de modo arguto e pertinente, mas sem tecer juízos de valor, as considerações contraditórias dos discursos dos agentes sociais intervenientes neste processo didáctico-pedagógico.

    A autora, Isabel farinha é licenciada em Sociologia e mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação pelo Iscte, onde desenvolve actualmente o doutoramento em Sociologia da Comunicação. Iniciou o seu percurso profissional em Agência de meios, tendo sido paneadora de Meios na Opimedia/Grupo Publicis e Executiva de media na Team, SA. No campo do ensino, leccionou na Escola de Comércio de Lisboa; no ISMAG – Universidade Lusófona, extensão de Torres Vedras e ainda na Escola Superior de Educação Jean Piaget.

    13.36€
  • Autoritarismo e Democracia

    Esta primeira edição em Portugal dos ensaios de Juan Linz pretende ser representativa do seu percurso na ciência política. A sua investigação inicial sobre os movimentos e regimes autoritários levou-o a questionar os limites da dicotomia Democracia vs. Totalitarismo, dominante desde a Segunda Guerra Mundial na classificação dos regimes políticos. Inspirado no seu profundo conhecimento sobre o regime franquista, Linz publicou em 1964 o artigo “Uma teoria do regime autoritário: o caso de Espanha”, que abre este livro. De longe o mais seminal dos seus artigos, foi aqui que ele formulou o conceito de “regime autoritário”, uma categoria que permitiu analisar a gigantesca maioria dos regimes que não eram nem totalitários nem democráticos.

    Esta obra chega-nos através de Pedro Tavares de Almeida, coordenador da nossa coleção de Estudos Políticos e Professor Catedrático na FCSH, Universidade Nova de Lisboa.

    23.90€
  • CATARINA DE BRAGANÇA – A coragem de uma Infanta portuguesa que se tornou Rainha de Inglaterra

     

    Com 23 anos a infanta Catarina de Bragança, filha de D. Luísa de Gusmão e de D. João IV, deixou para trás tudo o que lhe era querido e próximo para navegar rumo a uma vida nova. No coração um misto de tristeza e alegria. Saudades da sua Lisboa, de Vila Viçosa, do cheiro a laranjas, dos seus irmãos que já haviam partido deste mundo e dos que ficavam em Portugal a lutar pelo poder. Mas os seus olhos escuros deixavam perceber o entusiasmo pelo casamento com o homem dos seus sonhos, Charles de Inglaterra, um príncipe encantado que Catarina amava perdidamente ainda antes de o conhecer.
    Por ele sofreu num país do qual desconhecia a língua, os costumes e onde a sua religião era condenada. Assistiu às infidelidades do marido, ao nascimento dos seus filhos bastardos enquanto o seu ventre permanecia liso e seco, incapaz de gerar o tão desejado herdeiro. Catarina não conseguiu cumprir o único objetivo que como mulher e rainha lhe era exigido. Se ao menos não o amasse tanto!, pensava nas noites mais longas e tristes…

    22.00€
  • Cocó – Uma História Natural (daquilo de que não se fala)

    Provavelmente, o cocó é a coisa mais útil que existe na Terra. Descobre para que serve, para onde vai, o que podemos aprender com ele e muito mais, neste animado e fascinante livro de história natural.

     

    «Tudo o que alguma vez quisemos saber acerca de fezes
    e que as boas maneiras não nos deixavam perguntar!»

    Child Education

    13.90€
  • D. AMÉLIA – A Rainha exilada que deixou o coração em Portugal

      Última rainha de Portugal, D. Amélia viveu durante 24 anos num país que amou como seu, apesar de nele ter deixado enterrados uma filha prematura que morreu à nascença, o seu primogénito D. Luís Filipe, herdeiro do trono, e o marido D. Carlos assassinados em pleno Terreiro do Paço a tiro de carabina e pistola.

     

    Uma rainha não foge, não vira costas ao seu destino, ao seu país. D. Amélia de Orleães e Bragança era uma mulher marcada pela tragédia quando embarcou, em Outubro de 1910, na Ericeira rumo ao exílio. Essa palavra maldita que tinha marcado a sua família e a sua infância. O povo acolheu-a com vivas, anos antes, quando chegou a Lisboa. Admirou a sua beleza, comentou como era alta e ficou encantado com o casamento de amor a que assistiu na Igreja de São Domingos. A princesa sentia-se uma mulher feliz. Mas cedo começou a sentir o peso da tragédia. O povo que a aclamou agora criticava os seus gestos, mesmo quando eram em prol dos mais desfavorecidos. O marido, aos poucos, afastava-se do seu coração, descobriu-lhe traições e fraquezas e nem o amor dos seus dois filhos conseguiu mitigar a dor. Nos dias mais tristes passava os dedos pelo colar de pérolas que D. Carlos lhe oferecera, 661 pérolas, cada uma símbolo dos momentos felizes que teimava em não esquecer.

    21.00€