Esmola e Degredo

Esmola e Degredo. Mendigos e Vadios em Lisboa (1835-1910)

15.14€

Quem eram, como viviam, como eram observados os mendigos e os vadios de Lisboa, de meados do século XIX até à República. Que atitudes e directivas assistenciais ou repressivas o Estado liberal adoptou face a esta realidade social. Devido à dimensão do pauperismo Oitocentista, onde mendigos e vadios se confundiam com as classes laboriosas (pobres), a sociedade reclamou novas medidas para a resolução dos problemas de miséria e exclusão social. Da caridade individual à beneficência pública, do licenciamento da mendicidade à sua opressão. A pena máxima infligida aos vadios foi o degredo, expulsão física do território continental dos cidadãos indesejáveis. A repressão da ociosidade dos mendigos/vadios, legitimada pela valori-zação do trabalho, atingiu os desempregados, categoria social criada no final do século XIX. As leis sociais permitiram uma mudança efectiva da situação que culminou na criação de um sistema de segurança social. Pretende-se que o leitor equacione as analogias entre o Passado e o Presente. No século XXI os debates sobre o «Estado Providência» e as novas formas de exclusão social, nomeadamente dos trabalhadores estrangeiros, migrantes, torna premente a História destes sujeitos sociais.

Em stock

REF: 45036 Categoria: Etiqueta:
  • Sobre o livro
  • Detalhes do produto

Descrição do Produto

Quem eram, como viviam, como eram observados os mendigos e os vadios de Lisboa, de meados do século XIX até à República. Que atitudes e directivas assistenciais ou repressivas o Estado liberal adoptou face a esta realidade social. Devido à dimensão do pauperismo Oitocentista, onde mendigos e vadios se confundiam com as classes laboriosas (pobres), a sociedade reclamou novas medidas para a resolução dos problemas de miséria e exclusão social. Da caridade individual à beneficência pública, do licenciamento da mendicidade à sua opressão. A pena máxima infligida aos vadios foi o degredo, expulsão física do território continental dos cidadãos indesejáveis. A repressão da ociosidade dos mendigos/vadios, legitimada pela valori-zação do trabalho, atingiu os desempregados, categoria social criada no final do século XIX. As leis sociais permitiram uma mudança efectiva da situação que culminou na criação de um sistema de segurança social. Pretende-se que o leitor equacione as analogias entre o Passado e o Presente. No século XXI os debates sobre o «Estado Providência» e as novas formas de exclusão social, nomeadamente dos trabalhadores estrangeiros, migrantes, torna premente a História destes sujeitos sociais.

Informação adicional

Peso 0.274 kg
ISBN 978-972-24-1206-x
Dimensões 17 x 24 cm
Número de Páginas 152
Encadernação capa mole
Faixa Etária Todas as idades