Homens, Espaços e Poderes Séculos XI-XVI – I – Notas do Viver Social

Homens, Espaços e Poderes Séculos XI-XVI – I – Notas do Viver Social

Reúnem-se agora estudos de um viver quotidiano medieval. Durante vinte anos a decifração de antigos escritos, o diálogo demorado com velhos documentos, fizeram a autora avistar-se com momentos ancestrais que seduzem hoje o homem do nosso tempo.

Enriquece-se a historiografia portuguesa, com esta profunda abordagem de temas pouco versados, onde estão presentes a alimentação, o trabalho, a pobreza, a morte, a contestação anti senhorial.

Evoca-se o homem na sua multidimensionalidade e quase intemporalidade ao expor que o pão nosso de cada dia, ontem como hoje, não e igual para todos”, ao referir que na luta do campesinato “fortalecidas saiam, sem dúvida, as solidariedades horizontais dos homens que num todo se opunham às exigências verticais” ao particularizar o papel das mulheres nas cidades, labutando “no âmbito doméstico para a renovação e crescimento dos cidadãos, no publico para a reprodução e mantimento da sociedade”.

Numa ampla cronologia abrangente dos séculos XI a XV, eleva-se a afirmação de comunidades, através da implantação dos poderes concelhios analisam-se cartas de foral; desbravam-se inquirições.

Todo um aturado trabalho que transmite aos nossos dias a vivência, as regras, os modos de ser e de pensar de gentes que o tempo passou à memória.

12.79 8.95

-30% desconto
REF: 15025 Categoria: Etiqueta:

Em stock

  • Sobre o livro
  • Detalhes do produto

Descrição

Reúnem-se agora estudos de um viver quotidiano medieval. Durante vinte anos a decifração de antigos escritos, o diálogo demorado com velhos documentos, fizeram a autora avistar-se com momentos ancestrais que seduzem hoje o homem do nosso tempo.

Enriquece-se a historiografia portuguesa, com esta profunda abordagem de temas pouco versados, onde estão presentes a alimentação, o trabalho, a pobreza, a morte, a contestação anti senhorial.

Evoca-se o homem na sua multidimensionalidade e quase intemporalidade ao expor que o pão nosso de cada dia, ontem como hoje, não e igual para todos”, ao referir que na luta do campesinato “fortalecidas saiam, sem dúvida, as solidariedades horizontais dos homens que num todo se opunham às exigências verticais” ao particularizar o papel das mulheres nas cidades, labutando “no âmbito doméstico para a renovação e crescimento dos cidadãos, no publico para a reprodução e mantimento da sociedade”.

Numa ampla cronologia abrangente dos séculos XI a XV, eleva-se a afirmação de comunidades, através da implantação dos poderes concelhios analisam-se cartas de foral; desbravam-se inquirições.

Todo um aturado trabalho que transmite aos nossos dias a vivência, as regras, os modos de ser e de pensar de gentes que o tempo passou à memória.

Informação adicional

Peso0.294 kg
ISBN9789722407564
Dimensões14 × 21 cm
Faixa Etária Todas as idades