Catálogo

  • Aventura

    Este livro, uma edição da Italiana Edizioni del Baldo publicada agora em português, é um manual ilustrado, um atlas para explorar, conhecer, viver, respeitar a Natureza e para aprender a ultrapassar os imprevistos. Para brincar com as mãos e com a mente; para fazer novas amizades e aprender a estar sozinho; para lançar um papagaio no céu ou falar com linguagem gestual, para construir um formigueiro ou um barco de papel…

    Um manual para meninas e meninos curiosos, rumo a um “futuro verde”.

    Um livro com mais de 1500 ilustrações para amar o mundo que nos rodeia.

     

    22.00
  • Aventuras do Zé Peninha: o dia em que perdeu o esqueleto

    Era uma vez um rapaz tão magrinho, tão magrinho, tão magrinho que só tinha pele e osso. Como não tinha dinheiro para ir ao supermercado, comia a relva dos jardins, as folhas das árvores, as pétalas das flores. Até que, um dia, os seus olhos se arregalaram diante dum grande anúncio.

    FACULDADE DE MEDICINA COMPRA ESQUELETO EM BOM ESTADO PARA ESTUDO.PAGA-SE BEM.

    “E se eu vendesse o meu esqueleto?”, matutou ele. Não lhe servia para nada e ainda tinha de o carregar…

    13.90
  • Bispos e Arcebispos de Lisboa

    Direcção: João Luís Inglês Fontes

    Coordenação: António Camões Gouveia, Maria Filomena Andrade, Mário Farelo

    “Nas comemorações do tricentenário do Patriarcado de Lisboa inclui-se a publicação desta obra coletiva sobre bispos e arcebispos que o antece-deram. De Potâmio, no século IV, a D. João de Sousa, falecido em 1710, sucederam-se os prelados lisbonenses em várias épocas e contextos sociais e religiosos, aqui biografados por reconhecidos historia-dores de várias Universidades e Centros de Investigação. […]

    Que importam ao que nos liga aos outros, como humanidade, ao mesmo tempo tão igual e tão diversa de contexto a contexto.

    É nisto que a boa historiografia nos ajuda, sem anacronismos nem extrapolações. Sobra o que sobra, para além das diferenças e muitas vezes por contraste, já que por ali não se podia nem devia prosseguir. Sobrará mais humanidade e certamente mais cristianismo. Mas só depois se soube, dando razão póstuma aos profetas.”

    (D. Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa)

    46.00
  • Blá, Blá, Quá, Quá!: Como os Animais comunicam … e porquê

    Como os animais fazem as coisas que fazem e Porquê. Como é que um peixe-elefante diz «Onde é que estás?», como é que uma abelha dá ordens ou um panda avisa «Fora daqui!»? Os seres humanos não são as únicas criaturas capazes de comunicar umas com as outras sem dizer palavra!

    Este é um livro divertido, colorido e informativo sobre biologia animal, que explica como os animais comunicam e porquê.

     

    13.90
  • Carta ao Cavaleiro de Nada

    Menção Honrosa no Prémio Branquinho da Fonseca 2018 (jornal Expresso e Fundação Caloste Gulbenkian)

    Numa carta ao seu misterioso amigo Cavaleiro de Nada, o pequeno Fernando Pessoa conta a fantástica aventura que viveu a bordo de um barco chamado Castelo, a caminho da África do Sul.

    Aí, perseguiu um gato ladrão, desvendou enigmas e conheceu três novos amigos, todos especiais e diferentes – o Alberto, o Álvaro e o Ricardo.

    Nesta história, pensada para apresentar aos mais novos o maravilhoso mundo de Fernando Pessoa, o sonho mistura-se com a realidade, a obra do poeta espreita a cada esquina e os seus heterónimos mais famosos ganham vida

    12.90
  • CATARINA DE BRAGANÇA – A coragem de uma Infanta portuguesa que se tornou Rainha de Inglaterra

     

    Com 23 anos a infanta Catarina de Bragança, filha de D. Luísa de Gusmão e de D. João IV, deixou para trás tudo o que lhe era querido e próximo para navegar rumo a uma vida nova. No coração um misto de tristeza e alegria. Saudades da sua Lisboa, de Vila Viçosa, do cheiro a laranjas, dos seus irmãos que já haviam partido deste mundo e dos que ficavam em Portugal a lutar pelo poder. Mas os seus olhos escuros deixavam perceber o entusiasmo pelo casamento com o homem dos seus sonhos, Charles de Inglaterra, um príncipe encantado que Catarina amava perdidamente ainda antes de o conhecer.
    Por ele sofreu num país do qual desconhecia a língua, os costumes e onde a sua religião era condenada. Assistiu às infidelidades do marido, ao nascimento dos seus filhos bastardos enquanto o seu ventre permanecia liso e seco, incapaz de gerar o tão desejado herdeiro. Catarina não conseguiu cumprir o único objetivo que como mulher e rainha lhe era exigido. Se ao menos não o amasse tanto!, pensava nas noites mais longas e tristes…

    22.00
  • Catherine of Braganza

    ‘What are little girls made of? Sugar and spice and all things nice, 

    that is what little girls are made of.’ — English rhyme inspired by Catherine of Braganza, who brought the habit of drinking tea to the English court.

    And so much more…

    At the age of twenty-three, the Infanta Catherine of Braganza, daughter of Luísa of Gusmão and king João IV of Portugal, left behind all that was dear to her to become Queen of England. A pawn in a larger political scheme,

    certainly, but those who knew Catherine perceived her eagerness for this marriage to Charles II, a prince charming who she loved passionately, even before having met him.

    She fought bravely for king and country, in a court so different from her own, in a world where her religion was proscribed. Catherine had to watch her husband’s infidelities and the births of his illegitimate children, while her womb remained incapable of fulfilling the only goal set out for her, to bear an heir to the throne. And Charles rewarded her courage with unwavering loyalty.

    After the success of Philippa of Lancaster — English Princess, Queen of Portugal, Isabel Stilwell brings us a new and thrilling novel about the only Portuguese princess who rose to the English throne. She leads us on a voyage through the Portuguese court of the 17th century, the turmoil of the Restoration, and the controversial reign of Charles II of England. As we turn the pages, we suffer, laugh and cry along with characters who will remain with us forever.

    24.90
  • Cidades e Territórios Inteligentes, Sustentáveis e Inclusivos

    Nas últimas décadas, as cidades do mundo ocidental assistiram cada vez mais ao surgimento de dois novos conceitos que influenciaram profundamente a política urbana: a afirmação de um cenário de crescente competitividade territorial e a imposição do debate sobre o princípio orientador do desenvolvimento sustentável.

    Quanto maior é a concentração de uma urbe mais serviços especializados existirão, mais elevadas serão as qualificações dos seus habitantes, mais avançados serão os seus centros de investigação e maior intensidade tecnológica terão os seus produtos. Consciente de que as urbes terão um papel cada vez mais importante na competitividade numa economia global e europeia, Jorge Mascarenhas tratará, numa coleção de 17 títulos, este tema importante e atual, com conselhos técnicos sobre como criar condições para uma economia inteligente, competitiva, sustentável e inclusiva nas urbes portuguesas.

    21.00
  • Cocó – Uma História Natural (daquilo de que não se fala)

    Provavelmente, o cocó é a coisa mais útil que existe na Terra. Descobre para que serve, para onde vai, o que podemos aprender com ele e muito mais, neste animado e fascinante livro de história natural.

     

    «Tudo o que alguma vez quisemos saber acerca de fezes
    e que as boas maneiras não nos deixavam perguntar!»

    Child Education

     

    13.90
  • Corações aos Milhões

    Corações a pilhas, corações de poetas, corações-cofre, corações de manteiga e corações de pedra.

    No mundo inteiro há corações aos milhões, milhões de corações diferentes.

    Joana Lopes, vencedora do Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce 2014, juntou-se à ilustradora Catarina Correia Marques para nos oferecer um livro cheio de imaginação e de cor, pensado para ajudar as crianças a identificar e entender as suas emoções. Uma ferramenta indispensável para quem quer desenvolver a inteligência emocional dos mais pequenos.

    12.20
  • D. AMÉLIA – A Rainha exilada que deixou o coração em Portugal

      Última rainha de Portugal, D. Amélia viveu durante 24 anos num país que amou como seu, apesar de nele ter deixado enterrados uma filha prematura que morreu à nascença, o seu primogénito D. Luís Filipe, herdeiro do trono, e o marido D. Carlos assassinados em pleno Terreiro do Paço a tiro de carabina e pistola.

     

    Uma rainha não foge, não vira costas ao seu destino, ao seu país. D. Amélia de Orleães e Bragança era uma mulher marcada pela tragédia quando embarcou, em Outubro de 1910, na Ericeira rumo ao exílio. Essa palavra maldita que tinha marcado a sua família e a sua infância. O povo acolheu-a com vivas, anos antes, quando chegou a Lisboa. Admirou a sua beleza, comentou como era alta e ficou encantado com o casamento de amor a que assistiu na Igreja de São Domingos. A princesa sentia-se uma mulher feliz. Mas cedo começou a sentir o peso da tragédia. O povo que a aclamou agora criticava os seus gestos, mesmo quando eram em prol dos mais desfavorecidos. O marido, aos poucos, afastava-se do seu coração, descobriu-lhe traições e fraquezas e nem o amor dos seus dois filhos conseguiu mitigar a dor. Nos dias mais tristes passava os dedos pelo colar de pérolas que D. Carlos lhe oferecera, 661 pérolas, cada uma símbolo dos momentos felizes que teimava em não esquecer.

    21.00
  • D. MARIA II – Tudo por um Reino

    Com apenas 7 anos, Maria da Glória torna-se rainha de um reino que não conhecia. Esta é a história de uma mãe dedicada e política de pulso forte que durante dezanove anos comandou os destinos de Portugal.

     

    A sua infância foi vivida no Brasil, dias longos e quentes entre os morros verdes e as praias de areia branca, segura pelo amor da sua adorada mãe, Leopoldina da Áustria. A ensombrar esta felicidade apenas Domitília, a amante do imperador do Brasil e seu pai, D. Pedro IV de Portugal. Em 1828, parte rumo a Viena para ser educada na corte dos avós. Para trás deixa a mãe sepultada, os seus queridos irmãos e a marquesa de Aguiar, amiga e protetora. Traída pelo seu tio D. Miguel, que se declarara rei de Portugal, D. Maria acaba por desembarcar em Londres, onde conhece Vitória, a herdeira da coroa de Inglaterra. Ficarão para sempre ligadas por uma estreita relação de amizade que as suas cartas, quase diárias, nos revelam. Aos 14 anos, D. Maria II pisa pela primeira vez o solo do seu país, um reino destroçado pelas guerras entre liberais e absolutistas. Fracassada a união com o tio Miguel, agora exilado, casa com Augusto de Beauharnais, que morre um ano depois. Teimosa, não desiste da felicidade e encontra-a junto de D. Fernando de Saxe-Coburgo-Gotha, pai dos seus onze filhos. Determinada, não desiste do trono, contra tudo e contra todos.

    22.00
  • D. Sebastião – O Menino Que Foi Rei de Portugal aos Três Anos

    Era uma vez um país com falta de príncipes… Até que nasceu D. Sebastião.

    Esta é a história de um infante muito desejado que se tornou rei quando ainda era muito pequeno e que um dia desapareceu numa grande batalha para defender o reino. Mas há quem diga que vai voltar numa manhã de nevoeiro…

    12.90
  • D.Maria II – Tudo por um Reino | Edição Comemorativa

    Edição comemorativa do bicentenário do nascimento da Rainha D. Maria II. Uma nova imagem, em versão capa dura e um prefácio especial escrito pela autora para assinalar esta data.

     “Sempre preferi celebrar os nascimentos às mortes. Faço-o em memória dos meus pais e de todas as pessoas que me são tão queridas mas que já cá não estão, e quero muito que também seja assim com as “minhas” rainhas.

    E há tanto de único na vida de D. Maria II, como vai descobrir da primeira à última página deste livro, publicado agora numa edição mesmo muito especial para assinalar o bicentenário do seu nascimento, a 4 de abril de 1819. Tanto de tão extraordinário aconteceu na vida daquela que foi a segunda rainha em funções em Portugal, e a última mulher a reinar por direito (e não por casamento) — e que prazer teve em governar! “

    Isabel Stilwell

    24.90
  • Descalços e Felizes

    Hoje em dia, é cada vez mais raro encontrar crianças a rebolar numa encosta de relva ou a trepar às árvores só por divertimento.

    Retirámos os carrosséis e os sobe -e -desce para manter as crianças seguras. À medida que a vida das crianças se torna mais “virtual”, através da TV, do smartphone e dos ecrãs de computador, os professores estão a observar um decréscimo na capacidade de concentração, e os médicos, a registar um aumento alarmante de transtornos sensoriais e emocionais. Por isso, como pode assegurar que o seu filho está a desenvolver completamente o corpo, a mente e todos os sentidos? Em Descalços e Felizes, Angela Hanscom – terapeuta ocupacional pediátrica e fundadora de TimberNook – expõe a epidemia silenciosa que afeta as crianças modernas, explica as razões por que o movimento livre e a brincadeira ao ar livre são cruciais para o desenvolvimento físico e cognitivo do seu filho, e ainda oferece estratégias divertidas e interessantes para garantir que as crianças se tornem adultos saudáveis, equilibrados e resilientes.

    15.80
  • Diário da Gravidez

    Este livro é um livro especial, um espaço onde as mães vão poder registar todos os momentos vividos durante os 9 meses de gravidez até ao primeiro mês de vida do seu bebé. Encontram curiosidades e uma pequena descrição, semana a semana, do desenvolvimento do bebé e das transformações sentidas pela mãe.

    Um livro através do qual, um dia mais tarde, vão relembrar juntos, o primeiro “bater de asas” de um filho.

    18.70