Product Tag - Desporto

  • Voleibol – Ensinar jogando

    Voleibol – Ensinar Jogando é uma nova abordagem do ensino e treino do voleibol, realizada numa perspectiva global, prática, detalhada e inovadora. Este é um instrumento de trabalho indispensável para quem ensina e aprende voleibol, quer no âmbito da Educação Física, quer no do treino desportivo. Especialmente orientado para a prática pedagógica quotidiana, o livro inclui respostas para as dúvidas ou dificuldades dos estudantes de Educação Física, treinadores, monitores ou professores no ensino voleibol. O leitor poderá encontrar aqui desenvolvidos os seguintes temas: a estrutura funcional ou lógica interna do jogo de voleibol; o jogo reduzido e as suas variáveis condicionantes; o ensino do voleibol através de situações de jogo reduzido e condicionado; etapas de aprendizagem e níveis de jogo; estruturação de situações JRC em etapas de aprendizagem; a avaliação; a competição formal numa perspectiva pedagógica

    20.14
  • Ténis: o que mudou

    25.24
  • Segurança e Seguranças Desportivas

    Afirmar a existência de um direito ao Desporto implica, necessariamente a enunciação de um desporto seguro. Esta obra, editada com a chancela da Livros Horizonte, consegue identificar com rigor quais os aspectos por onde passa a insegurança nos mais variados desportos, permitindo assim aos agentes e organizações desportivos – assim como aos utentes em geral – detectar essas falhas na segurança. A obra é pois um instrumento imprescindível a todos os que estiverem interessados em pugnar por melhores normas e, principalmente, por um melhor cumprimento das normas.

    9.99
  • Desporto Português. Do Estado do Problema ao Problema do Estado

    Este livro é o contributo dos autores para dotar Portugal de uma linha de orientação estratégica para o desporto nacional, definindo-lhe objectivos, escalonando prioridades e inventariando os meios necessários. Autores: A. C. Faria, J. M. Constantino, L. B. Sardinha, M. J. Carvalho

    12.72
  • Exercício Físico e Saúde Pública

    A taxa de sedentarismo assume em Portugal níveis muito acima do desejável. Os portugueses assumem-se como bons consumidores de desporto praticado por terceiros, nomeadamente através da televisão e dos jornais ocupando, simultaneamente, um lugar cimeiro europeu no que respeita à não participação desportiva. A adesão e fidelização a programas de exercício físico assenta na necessidade de alterações comportamentais, as quais implicam a clara compreensão dos factores motivacionais, das barreiras ou mesmo do estágio de mudança comportamental em que o sujeito se encontra. Só profissionais com uma preparação sólida conseguem adequar a sua actuação a esta multiplicidade de variáveis. Com o presente livro procura-se dar resposta à necessidade de definição de procedimentos a observar nos âmbitos da avaliação da condição física geral e da prescrição de exercício físico como factor definidor dum estado de saúde positivo. O recente crescimento exponencial de espaços de prática física nem sempre terá sido acompanhado da necessária observância de procedimentos ajustados assim como de adequada regulamentação. O livro dirige-se a todos os profissionais que trabalham com o exercício físico como instrumento de elevação da saúde das populações e, consequentemente, da qualidade de vida.

    15.90
  • A Supervisão Pedagógica em Educação Física

    Os conhecimentos próprios da profissão docente situam-se no cruzamento da teoria com a prática, da técnica com a arte. Trata-se de um conhecimento complexo e prático, de um saber e de um saber-fazer. Se queremos um ensino de qualidade, que não dependa apenas da abnegação individual de pessoas excepcionais, necessitamos de transformar a prática profissional dos docentes numa cultura que permita a reflexão e a discussão dos princípios que norteiam a prática e dos seus efeitos. Aprender a ensinar não é fácil. Mais ainda nos tempos actuais, em que as exigências da sociedade vão no sentido de uma educação cada vez mais ligada aos processos de mudança e inovação tecnológica que se estão a desenvolver ao nível da cultura, da economia e dos tempos livres.

    18.78
  • O Trabalho de Força no Alto Rendimento Desportivo

    Este livro pretende abordar as questões mais importantes relacionadas com a efectividade do treino de força na melhoria da performance desportiva. Assim, procurou-se reflectir sobre a construção de metodologias de treino da força coerentes e de fácil aplicação. O levantamento de pesos vem descrito na literatura como Weightlifting, isto é, uma modalidade desportiva onde os seus participantes têm como tarefas diárias o levantamento de cargas extremamente elevadas. Contudo, esta obra não teve como objectivo abordar as questões do treino no levantamento de pesos, mas o treino da força como meio e suporte para modalidades desportivas tão populares e mediatizadas, tais como: o Basquetebol, O Andebol, o Voleibol, o Atletismo, o Ténis, entre outras. Essencialmente, tentou-se transmitir conceitos e ideias fundamentais para que qualquer treinador seja capaz de desenhar um programa de treino de uma forma racional e aplicável à sua especialidade. Sendo a literatura fértil em textos de língua anglo-saxónica e castelhana de grande qualidade científica, este livro foi construído a partir de uma extensa revisão da literatura especializada baseada nalguns autores de referência, dando, contudo, maior ênfase a aspectos práticos do passado desportivo do autor. Este critério foi baseado a pensar sobretudo na escassez de material técnico em língua portuguesa referente ao treino de força, nomeadamente em Portugal.

    19.08
  • Atletismo de Alta Competição

    Difusão e popularidade constituem a matriz que determina o conjunto de modalidades onde, em cada 4 anos, o Mundo se encontra na competição mais apetecida e, seguramente, mais simbólica. O Atletismo será sem dúvida a que, por via da sua universalidade, concita maiores atenções por assentar nos princípios básicos da actividade humana: correr, marchar, saltar e lançar. No livro Atletismo de Alta Competição os autores apresentam o caso português – um caso de sucesso no seio das modalidades em que o nosso País se faz representar nos Jogos Olímpicos – precisamente no ambiente mais concorrencial entre todas as modalidades olímpicas. Começando pela apresentação das bases legais em que assenta a alta competição em Portugal, dá-se a conhecer ao leitor, de igual modo, o modelo organizativo elaborado em torno desta área, o funcionamento da sua estrutura de topo (a Federação Portuguesa de Atletismo) e os êxitos que têm sido alcançados na cena internacional. Mas nesta obra vai-se mais longe: diagnosticam-se os níveis de satisfação dos seus mais directos intervenientes – os atletas e seus respectivos treinadores – face às condições de preparação que lhes são propiciadas. Deste conhecimento, será caso para se dizer: as probabilidades do êxito desportivo crescerão na medida em que se conseguir aperfeiçoar a gestão operacional dos meios colocados à disposição para a alta competição.

    14.84
  • Ténis. O Poder da Mente

    O Instituto do Desporto de Portugal expressa público reconhecimento pelo enriquecimento do acervo didáctico que esta obra comporta e pela evolução desportiva que a mesma potencia. José Manuel Constantino Presidente do Instituto de Desporto de Portugal Este libro sobre “A importância do lado mental” posee un doble mérito: por una parte, la relevancia de la mentalización en el tenis y, por otra, su aspecto eminentemente práctico. José Lorenzo González Cátedra Ferrer Salat Mi amigo Ricardo Cayolla, profesional de gran prestigio me pide que le haga el prólogo de este libro tan interesante. En Ricardo se unen las características jugador y profesor. Es una persona con personalidad, carácter y fuerza de voluntad que como Maestro suyo pude constatar que tenía durante los 4/5 años que lo tuve como alumno. Esta fuerza interior es la que le ha hecho llegar donde esta. En el tenis actual en el que las condiciones excepcionales físicas y técnicas, de cualquier jugador, se dan por hecho, lo que hoy en día marca la diferencia, es la fuerza Mental y la dureza del jugador para superar cualquier situación. Este es un apartado que también puede mejorarse y sobre todo ejercitarse. Otros muchos aspectos psicológicos pueden ser importantes. Un jugador motivado es un jugador efectivo tanto en los entrenamientos como en los partidos. Saber motivar es cuestión de ser positivo, de tener personalidad, de creerse lo que se dice, de creer en si mismo.Todo ello es uno de los aspectos más importantes que debe tener un profesional de la enseñanza, entrenador o coach. Confianza es algo fundamental para poder desarrollar el máximo del nivel de cada jugador y es consecuencia de haber trabajado bien, de estar motivado y de saber de lo que uno es capaz de hacer. Saber jugar con el nivel de estrés y ansiedad es tan fundamental como saber trabajar la fuerza mental, la motivación y la confianza, porque habrá seguro estrés y ansiedad, pero habrá que hacer lo necesario para saber jugar con ello. La culminación de todo el trabajo se da con la concentración. Se puede y se debe trabajar duramente pero esta claro que sin los aspectos anteriores debidamente trabajados (moti-vación, confianza, estrés y ansiedad) no hay concentración. Se trata de un libro que aborda los aspectos mentales reales del tenis de competición de una forma profunda pero sencilla y pragmática. LlUIS BRUGUERA

    24.23
  • Um Novo Rumo para o Desporto

    Quando se analisa o desporto português, um dos seus traços mais significativos é o da ausência de ideias. Trata-se de um desporto sem ideias. Continua a viver- -se uma espécie de “situacionismo desportivo”, que se traduz por uma clara ausência de movimentos de opinião e de projectos que indiciem uma decisiva transformação da realidade desportiva nacional. Se exceptuarmos as questões do futebol profissional, é difícil indicar duas ou três questões que nos últimos anos tenham animado debates, suscitado polémicas, e ajudado a construir perspectivas alternativas sobre a vida desportiva nacional. Os textos agora editados foram publicados no jornal Record entre 1996 e 2000. Foram seleccionados a partir de uma matriz comum: as relações do desporto com a política como tema geral e as políticas desportivas nacionais como contexto próprio para essa apreciação. As circunstâncias do momento tornam excessivamente datados alguns dos escritos. É um dos riscos de quem escreveu sobre o quotidiano da política desportiva nacional. A vantagem será, porventura, a de se avaliar à luz das realidades actuais os comentários então feitos.

    21.70
  • A Alimentação do Desportista em 80 Lições

    A maioria das obras consagradas à alimentação do desportista tratam a questão do ponto de vista da competição ou do desempenho elevado, apresentam uma abordagem deliberadamente teórica, mas não cobrem necessariamente todo o conjunto das situações com que o atleta se depara no terreno. Como nos foi dado a perceber pelas múltiplas interrogações suscitadas em colóquios e conferências, há problemas muito concretos e disciplinas inteiras que são excluídos do campo de reflexão dos especialistas. Os conceitos de nutrição de topo, por exemplo, aplicam-se a indivíduos cuja existência gira exclusivamente à volta dessa actividade e, como tal, está organizada para isso. Mas então, e os que treinam ao fim de um dia de trabalho, à hora de almoço ou aqueles que, à imagem de um número crescente de pessoas, estão sujeitos a horários variáveis? Existirão procedimentos dietéticos capazes de reduzir a fadiga intelectual? Como optimizar a vigilância? Como fazer a triagem entre todos os complementos nutricionais disponíveis no mercado? Que recomendações fazer aos esquiadores, aos golfistas, aos futebolistas? Que aconselhar aos desportistas que participam em torneios? Aos pais dos jovens atletas? Aos desportistas de domingo, que anseiam pelo peso ideal? Estes são alguns dos 80 temas abordados neste livro, onde nos espantaria que cada um dos nossos leitores não encontrasse a resposta clara e concisa à preocupação alimentar que ocupa o seu espírito, quem sabe se há tempo demais.

    11.57
  • O Desporto e o Direito

    A ideia de penalização, a vontade de castigar os prevaricadores, sente-se cada vez mais presente na nossa sociedade. A aplicação da ideia de justiça parece, para cada um de nós, simples; mas unificar conceitos, interiorizar princípios e harmonizar vontades, não é tarefa fácil. O sector do Desporto não foge a esta regra. Num campo onde a exposição pública é cada vez maior, numa área onde se procuram, por isso, modelos de actuação, exemplos a seguir, a tentação de sancionar de forma categórica ou de perdoar como mostra de tendência social, é grande. Junte-se a isso a pressão que floresce para a imposição de condutas ou comportamentos regrados, de acordo com padrões criados e em constante mutação, ao sabor de flutuantes convicções, que de forma fácil se começará a perceber a importância social que uma modalidade desportiva encerra, bem como o factor humano que transporta; afinal, é nas “arenas” desportivas que se concretiza a natureza competitiva do homem… Reflectir sobre isso, tendo por base valores éticos, mas procurando também a vertente prática dos dias de hoje, olhando e observando a rede jurídica ornamentada com princípios supostamente universais, é a proposta dos autores, numa primeira aproximação a um terreno mediático, que se pretende acessível ao leitor desprovido de conhecimentos técnicos, mas com um rigor que interessará aos mais estudiosos da matéria. Carente que se apresenta o nosso panorama literário em ensaios de Direito Desportivo, estimular o debate e ponderar opções poderá ser um caminho sensato a percorrer num futuro próximo. O convite fica feito e a porta, modesta, aberta.

    12.68
  • Aptidões e Habilidades Motoras

    O estudo e a aplicação do crescimento e desenvolvimento das aptidões e habilidades motoras são matérias do maior interesse para professores de Educação Física e Desporto, bem como para os treinadores. Aptidões e Habilidades Motoras – Uma visão desenvolvimentista trata-se do primeiro livro em língua portuguesa a abordar tais temáticas, mostrando a investigação mais recente e as suas implicações para a estruturação didáctico-metodológica das aulas de Educação Física e para o planeamento do treino de crianças e jovens. Aborda, de modo crítico e actual, a temática fascinante da prontidão desportivo-motora e dos períodos sensíveis.

    9.51
  • Desporto, Política e Autarquias

    O desporto como direito do cidadão, direito a ser exercido, é o grande desafio colocado às políticas desportivas locais. É a sociedade democrática e a lógica humanista que lhe deve estar inerente que justificam que se dê conteúdo prático a esse direito de cidadania. De todos e não apenas de alguns. Mais do que aceitar a lógica do apoio (aberto ou camuflado) à dimensão profissional do des-porto, o desafio político que se coloca às autarquias locais é o de conseguirem que as res-pectivas populações adquiram um estilo de vida activo onde a actividade física e o desporto sejam considerados como um meio de valorização individual e colectivo. É por isso que os recursos públicos disponíveis deverão ser canalizados prio-ritariamente para o desporto-prática.

    10.04
  • Aspectos Sociológicos do Desporto

    Neste livro encontram-se reunidas um conjunto de conferências proferidas em diferentes espaços de reflexão e debate sobre o fenómeno desportivo português. Os textos ora apresentados pretendem contribuir para o alargamento do conhecimento da complexidade do desporto na sociedade actual, desenvolvendo-se, para o efeito, diferentes temas susceptíveis de serem analisados numa perspectiva sociológica. Com esta publicação pretende-se introduzir o debate de temas distintos embora interligados entre si. Caberá ao leitor fazer a síntese dos mesmos, e assim, aumentar o seu conhecimento e reflexão crítica sobre a complexidade de que se reveste o fenómeno desportivo na actualidade.

    9.51
  • Pedagogia do Treino – A formação em jogos desportivos colectivos,

    Este livro destina-se aos treinadores de qualquer modalidade desportiva colectiva. Dividida em nove capítulos, a obra fala-nos sobre o processo de preparação e o papel da competição no processo de formação; define as principais capacidades do treinador; descreve o treino desportivo enquanto processo de ensino-aprendizagem, pormenorizando com os factores de eficácia do treino, a organização do processo de ensino-aprendizagem e de instrução e a elaboração do Programa.

    7.92