Lisboa em Camisa – Palco e Personagens na Obra de Gervásio Lobato –

Lisboa em camisa_CAPA__FINAL.indd

Lisboa em Camisa – Palco e Personagens na Obra de Gervásio Lobato –

14.20€

Gervásio Lobato é hoje um escritor esquecido, mas conhecidíssimo no seu tempo, tal como a obra que esta investigação propõe relevar. Lisboa em Camisa foi um marco na comédia portuguesa do século XIX, uma novela que explorou o lado humorístico da vida humana, na descrição do dia-a-dia de uma franja da pequena burguesia que habitava na capital. O trabalho, que dá origem ao presente livro, procura reler o autor e a sua Lisboa em Camisa, não descurando dois pontos essenciais para os entender: o teatro e o jornalismo. A comédia humana de Gervásio teve nos palcos e nos jornais da época os veículos fundamentais para se tornar conhecida. O resultado foi uma bem-humorada novela que merece ser redescoberta.

Em stock

REF: 45057 Categoria: Etiquetas: , , , , ,
  • Sobre o livro
  • Detalhes do produto

Product Description

Gervásio Lobato é hoje um escritor esquecido, mas conhecidíssimo no seu tempo, tal como a obra que esta investigação propõe relevar. Lisboa em Camisa foi um marco na comédia portuguesa do século XIX, uma novela que explorou o lado humorístico da vida humana, na descrição do dia-a-dia de uma franja da pequena burguesia que habitava na capital. O trabalho, que dá origem ao presente livro, procura reler o autor e a sua Lisboa em Camisa, não descurando dois pontos essenciais para os entender: o teatro e o jornalismo. A comédia humana de Gervásio teve nos palcos e nos jornais da época os veículos fundamentais para se tornar conhecida. O resultado foi uma bem-humorada novela que merece ser redescoberta.

Additional Information

Peso 0.260 kg
ISBN 978-972-24-1844-7
Dimensões 15.5 x 23.5 cm
Número de Páginas 168
Encadernação Capa Mole
Faixa Etária +18 anos

Também pode gostar…

  • Lisboetas do Século XX – Anos 20, 40 e 60

    José-Augusto França divide em três partes cronológicas – anos 1920, 40 e 60 – a sondagem feita a uma Lisboa de há poucas décadas. Num certo registo de divertimento a que nos habituou já em obras anteriores, o historiador, atento aos tempos e aos sítios, às pessoas e às imagens, descreve-nos as transformações de Lisboa – em urbanização e demografia –, o quotidiano da cidade nas pessoas dos seus habitantes, a (trasn)formação de classes sociais (“smart” em 1920, “jet set” em 1970…) com o declínio discreto de uma aristocracia com hábitos de vida herdados, a pequena e a alta burguesias emergentes a contrabalançar com o levantar dos bairros sociais. O autor apoiou-se em personagens e referências literárias de alguns escritores que criaram “lisboetas apropriados” – Luís Francisco Rebelo, André Brun, José Cardoso Pires, Luís Sttau Monteiro, João Ameal e outros – e pontuou sempre a sua pesquisa com a ilustração indirecta das sondagens feitas, através de fotos de imprensa ou arquivos, bem como de desenhos de humor. Stuart Carvalhais, Bernardo Marques, Carlos Botelho, Jorge Barradas, Almada Negreiros e o mais recente João Abel Manta são apenas alguns dos nomes pela mão de quem vamos nesta viagem intemporal a uma Lisboa de outros tempos.

    19.08€ 14.00€
  • Lisboa 1898. Estudo de Factos Socioculturais

    LISBOA1898 segue-se a O ROMANTISMO EM PORTUGAL (1974, 3.ª ed. 1999) e a OS ANOS 20 EM PORTUGAL (1992), três “estudos de factos socioculturais” de José-augusto França, que cobrem períodos de um século, de um decénio e de um ano, num programa metodológico que foi reduzindo o campo operatório em longa, média e curta “durées”. História sociológica aplicada a objectos de civilização, da poética às artes e aos costumes, no caso desta LISBOA 1898, cobrem-se factos nacionais importantes, como o centenário da viagem de Vasco da Gama, a crise de Moçambique com a envolvência de Mouzinho de Albuquerque, a “conversão” da dívida interna-cional, as crises do D. Maria e do São Carlos; e, fora das fronteiras de Lisboa, a guerra de Cuba e o caso Dreyfus, no seu reflexo numa imprensa portuguesa de cento e oitenta periódicos…

    19.19€
  • Diálogos com Eça no Novo Milénio

    O colóquio “Diálogos com Eça no Novo Milénio”, de que agora se editam as respectivas Actas, teve lugar no Palácio Fronteira em Lisboa, a 30 de Maio de 2001, e realizou-se com o propósito de assinalar dois momentos significativos: o primeiro centenário da morte de Eça de Queiroz, ocorrida em 16 de Agosto de 1900, e o centenário da primeira edição de A Cidade e as Serras, obra póstuma só publicada em 1901. Fruto da iniciativa dos seus três organizadores, Ana Nascimento Piedade, Ana Isabel Vasconcelos e A. Campos Matos, este colóquio contou com a participação de nomes prestigiados dos estudos queirozianos e da crítica portuguesa. Tendo como objectivo a promoção de diálogos entre os conferencistas e os comentadores que nele participaram, optou-se por uma temática livre, entendendo que seria uma sugestiva forma de alargar o interesse do colóquio a especialistas e a leigos e, por outro lado, de estimular uma interacção de perspectivas diversas, em torno da variedade temática do universo estético e literário queiroziano, que escapasse a toda a espécie de academismo. Através das interessantes intervenções produzidas, foi possível debater uma parte substancial da inesgotável diversidade e da flagrante actualidade que o multifacetado pensamento queiroziano persiste em nos oferecer.

    8.48€