30 Anos de Jornalismo Económico em Portugal

30 Anos Jornalismo Economico

30 Anos de Jornalismo Económico em Portugal

13.53€

O livro, constitui uma oportunidade para começar a discutir um tema com impacto crescente na sociedade portuguesa actual. Com um estilo heterodoxo, marcado pela apresentação de casos recentes que influenciaram a prática do jornalismo económico nacional, a análise abrange várias vertentes. A primeira parte do livro dedica-se a estabelecer os critérios capazes de identificar, de forma genérica, os limites do jornalismo especializado e, em particular, aqueles que acompanham os temas económicos. Segue-se a análise de casos concretos de jornalismo especializado em economia em alguns dos maiores jornais portugueses, entre 1974 e 2004 («Diário Popular», «A Capital», «Diário de Notícias», «Correio da Manhã», «Público», «Expresso», «Semanário Económico» e «Diário Económico»). Uma observação que apresenta surpresas, até agora, não quantificadas. Da obra constam também entrevistas com seis jornalistas ou ex-profissionais da informação que passaram ou ainda estão presentes nas secções de economia, com destaque para o director da Rádio Renascença, Francisco Sarsfield Cabral, o director da RTP2, Jorge Wemans, e o director-adjunto do Expresso, Nicolau Santos. Um inquérito à comunidade jornalística em funções em 2004 e uma conclusão polémica, baseada na apresentação de casos concretos, em que os limites do jornalismo económico são colocados em questão, completam o trabalho. Esta é, pois, uma primeira análise, que pretende abrir as portas ao debate sobre a origem, o desenvolvimento e os caminhos que se abrem para o futuro do jornalismo económico em Portugal. Um trabalho que conjuga a experiência de 12 anos nas redacções de economia com a fundamentação de um trabalho de cariz académico.

Em stock

REF: 90025 Categoria: Etiqueta:
  • Sobre o livro
  • Detalhes do produto

Descrição do Produto

O livro, constitui uma oportunidade para começar a discutir um tema com impacto crescente na sociedade portuguesa actual. Com um estilo heterodoxo, marcado pela apresentação de casos recentes que influenciaram a prática do jornalismo económico nacional, a análise abrange várias vertentes. A primeira parte do livro dedica-se a estabelecer os critérios capazes de identificar, de forma genérica, os limites do jornalismo especializado e, em particular, aqueles que acompanham os temas económicos. Segue-se a análise de casos concretos de jornalismo especializado em economia em alguns dos maiores jornais portugueses, entre 1974 e 2004 («Diário Popular», «A Capital», «Diário de Notícias», «Correio da Manhã», «Público», «Expresso», «Semanário Económico» e «Diário Económico»). Uma observação que apresenta surpresas, até agora, não quantificadas. Da obra constam também entrevistas com seis jornalistas ou ex-profissionais da informação que passaram ou ainda estão presentes nas secções de economia, com destaque para o director da Rádio Renascença, Francisco Sarsfield Cabral, o director da RTP2, Jorge Wemans, e o director-adjunto do Expresso, Nicolau Santos. Um inquérito à comunidade jornalística em funções em 2004 e uma conclusão polémica, baseada na apresentação de casos concretos, em que os limites do jornalismo económico são colocados em questão, completam o trabalho. Esta é, pois, uma primeira análise, que pretende abrir as portas ao debate sobre a origem, o desenvolvimento e os caminhos que se abrem para o futuro do jornalismo económico em Portugal. Um trabalho que conjuga a experiência de 12 anos nas redacções de economia com a fundamentação de um trabalho de cariz académico.

Informação adicional

Peso 0.31 kg
ISBN 978-972-24-1534-7
Dimensões 17 x 24 cm
Número de Páginas 192
Encadernação Capa Mole
Faixa Etária Todas as idades